quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Beautiful Chianti




Gosto muito de atores dramáticos (ou tortuosos, vá). Daqueles que impressionam não só pela óbvia capacidade de representação, mas pela transformação que sofrem, a tal ponto que deixamos de pensar na crise, da chuva lá fora, das contas para pagar e de tudo o mais que nos venha à cabeça. Naquele exato momento, estamos presos ao ecrã e de respiração suspensa. É engraçado que a maioria destes atores, aspiram a um género de representação inata, quase pueril e inocente, sem se preocuparem com linhas mestras e pescoços a 45º e luzes a esbaterem-se no rosto. Um pouco como o Marlon Brando, que supostamente nunca decorava as falas.
Um destes atores é Anthony Hopkins. Um ator que consegue tirar dele próprio uma personagem como o Hannibal (não preciso de referir os filmes, certo?) ou um Powell em Instinto ou o mais recente e prestes a estrear Hitchcock e que não se deslumbra pelo espetáculo das luzes do "bosque da holly" e permanece fiel a si próprio, a passear de camisa havaiana e chapéuzinho de palha quando lhe dá na real gana, a pintar no Texas e a compor melodias e a lançar CDs (do que ouvi e quanto a mim, de alguma qualidade), só pelo gozo que lhe dá. Creio que os atores mais sinceros sobre o motivo que os levam a fazer o que fazem, acabam por ser também os melhores.

"I have no interest in Shakespeare and all that British nonsense... I just wanted to get famous and all the rest is hogwash."

" I am able to play monsters well. I understand monsters. I understand madmen"

Anthony Hopkins


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Depois eu é que sou maluca..


Não percebo porque é que só eu é que vejo o Josh Homme neste petiz. Mas tudo bem...o povo aceita.



terça-feira, 30 de outubro de 2012

Missiva ao Meliante

Caríssimo meliante,

Já sabemos que as coisas estão difíceis e nunca se sabe se o papel largado para um banco, é na verdade uma raspadinha premiada.Agora, escancarar-me a porta do veículo e não levar nada é um pouco de mais. O que é que o meu rádio laranja e que só devolve "Error..Error" há pelo menos um ano, é a menos que os outros?! Tenho também uns estofos grafite bem catitas, que não mereciam ser descartados levianamente e um motor que é uma máquina, que já não se fazem coisas assim e quem o diz é o Yiru com o aval do Sr. Quim da oficina lá do bairro, que são pessoas entendidas no assunto. O meu Opel Corsa de 95 é um clássico, está a perceber?!!!
Agora tenho que ir ao bate-chapas só porque um meliante decidiu ser mete-nojo e com mania que é fino.

Éme Ponto

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Coraticum



"Sousa Mendes, in his act of disobedience, conducted an heroic operation described by the Holocaust historian Yehuda Bauer as "perhaps the largest rescue action by a single individual during the Holocaust." In a handful of days in the spring of 1940, Sousa Mendes saved an estimated 30,000 lives.
Most of the survivors never knew that someone had stood up to protect them.

The ripple effect is amazing: these refugees and their children have changed the world in the fields of architecture, poetry, scientific research, fashion design, publishing, information technology -- you name it! The rock band Huey Lewis and the News exists because Huey's mother, from Poland, was rescued by Sousa Mendes. The children's character Curious George exists because H. A. Rey and Margret Rey, from Germany, were rescued by Sousa Mendes. All paintings by Salvador Dali created past 1940 exist because Dali, a Spaniard who was on Franco's enemy list, was rescued by Sousa Mendes."
aqui por Louis - Philippe Mendes, neto de Aristides Sousa Mendes 

A coragem ou o altruísmo não se mede pelo nº de pessoas salvas, mas creio que é importante referir que Aristides de Sousa Mendes salvou mais pessoas que Schindler e que até à hora da sua morte, foi ostracizado no seu próprio país, por se ter mantido fiel aos seus valores e ideais. Só no governo de Mário Soares, em 1986, foram pedidas desculpas públicas à família do diplomata e efetuadas as homenagens merecidas. 
Desde 1966, repito 1966, que o nome de Aristides Sousa Mendes é detentor do título Justos entre as Nações, atribuída pelo Museu do Holocauto em Israel, como reconhecimento a todos os não Judeus que salvaram vidas de Judeus perseguidos pelo regime Nazi.
Ironicamente, creio que a maioria dos portugueses só ouviu o nome dele n'Os Grandes Portugueses (ou lá como é que se chamava), sendo o vencedor António de Oliveira Salazar. O tal que condenou uma família inteira a emigrar para fora do seu país, por se manter fiel ao que acreditava,  a família que se lixou para negócios de volfrâmio e relações políticas e soube distinguir o que era importante.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Aaaaahhhh as alegrias de se ser subalterno...

Chefe- Éme, preciso que envies estes dados e coloques fulano em cópia.
Éme- Fulano?! Ok.
(1 hora depois)
Chefe- Eu não te disse para colocar fulano em cópia!!!
Éme - ($%#$%#$&%#%/&"$###!!!!) Ok.


Utilizar palavras de significado dúbio no trabalho, é uma ferramenta de sobrevivência essencial.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Gap

Não sei qual é a opinião dos adolescentes de hoje, relativamente à leitura. Os da minha família respondem-me categoricamente que não gostam de ler e que eu sou uma pessoa doente- por ter duas paredes carregadas de livros e mais uns quantos no sotão enfaixados que nem múmias- que ler é uma perda de tempo e que gasto fortunas em papel, quando existem gadgets "ma-ra-vi-lho-sos".
É certo que os Planos de Leitura do Ministério de Educação não são empolgantes (por exemplo, nos Estados Unidos, "A vida de Pi" é de leitura obrigatória e nós por cá temos a Barca do Inferno, com peças de teatro incluídas.), mas há bibliotecas, caramba.
Quantos destes jovens-que-são-só-cabeça-e-pouco-neurónio saberão ou quererão saber quem é o Guardador de Rebanhos, quem escreveu o anúncio "Primeiro estranha-se, depois entranha-se", quem escreveu livros juvenis, só porque achava que os existentes infantilizavam demasiado esta classe etária e inventou florestas com cavaleiros nórdicos e duendes?
Quantos destes jovens saberão antever a perfeição de uma obra lendo o primeiro parágrafo e perceber que valeu a pena o rol de Aurelianos, só pelas borboletas amarelas?

Estas coisas apoquentam-me.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Faltam 4 meses, menos uns dias..





(e o vídeo ainda tem descrição à Chuck Norris. O que mais pode uma pessoa querer?)

sábado, 6 de outubro de 2012

terça-feira, 25 de setembro de 2012

As pessoas não acreditam em mim, mas isto anda tudo ligado II





Não é pelas temperaturas negativas e/ou despressurização, é mesmo para impedir que ele entre.

(Chuck Norris com dobragens em espanhol é qualquer coisa de maravilhoso)

(É bem capaz de este tremendo disparate lhe ter custado votos decisivos. Obama, companheiro, podemos sempre contar com os idiotas!)

As pessoas não acreditam em mim, mas isto anda tudo ligado

A música criada por Rachmaninoff foi profundamente criticada e menosprezada à época, chegado a ser banida da União Soviética. Não é interessante, que tenha sido justamente ele a colaborar com Edison, surdo desde a infância, no aperfeiçoamento do fonógrafo, levando ao seu primeiro contrato de gravação?

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Just wondering

Ora suponhamos que o petiz que sofreu de violência doméstica de uma moça que diz que quando está numa relação é a "baler", tanto que lhe cortou a cara com a chave e lhe arrancou o piercing porque, e citando, "não gostava", se este petiz, dizia eu, fosse uma mulher e se a moça que diz que é DJ, mas faz uma perninha como Hannibal, fosse um homem e se fosse a mulher que se visse confrontada com um face to face com o agressor..as pessoas iriam continuar a achar piada?

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Comichões Políticas

As pessoas gritam nas ruas que o Sócrates se devia demitir, que o governo tem que cair e a crise é do piorio e que o povinho é que paga.

Eu, votaria pela terceira vez no Sócrates.

A crise não é de agora, existe desde o 25 de Abril e o FMI já nos fez uma visita na década de 80. Somos um país derrotista de tristes coitados, que culpa insistentemente governos que foram colocados no poleiro pela sua mão. Somos um país consumista, que acha que o que é bom é o que veio de fora, que não sabe poupar nem viver com o que pode ter, que prefere mostrar que tem e viver de dívidas, que em vez de arregaçar as mangas e agarrar o trabalho prefere o emprego que não existe, porque preferimos fechar os olhos ao que era feito no governo, ao que era feito com os nossos impostos, desde que houvesse futebol, alguém pior que nós ou até nos meterem a mão no bolso, porque permitimos tachos e imprestáveis na função pública que mancharam (e mancham) o sector, porque permitimos que um Primeiro Ministro que não fez absolutamente nada pelo país, que todos queriam que fosse deposto, nos representasse como Presidente da República por duas vezes e que em vez de nos representar e apoiar, prefere aumentar o desconforto dos investidores estrangeiros.
Por outro lado nunca houve tanto combate à evasão fiscal, nunca houve tanto investimento na investigação, nunca se desburocratizou tanto os serviços públicos, nunca ninguém tinha tido coragem de exigir do Governo o mesmo esforço que exigiu ao resto da população (bem que o Alberto João tentou o contrário...).
A situação é simples: as dívidas foram feitas, encheram os bolsos com fartura, agora, alguém tem que pagar. Calhou ao Sócrates arranjar as moedinhas que pode e personificar o "costas-largas" de múltiplos governos que não querem assumir a responsabilidade pela situação actual. Votaria novamente no Sócrates, porque quando seria tão mais fácil desistir, continua a assumir a função, porque o Passos Coelho é um populista de trazer por casa, que diz que faz isto e aquilo mas que na hora do vamos a ver, não é bem assim, porque o Paulo Portas já lá esteve e foi o resultado que se viu, porque não resta mais ninguém que assuma para si a função de levantar um país na bancarrota, custe o que custar.

Algures no ano passado, escrevi isto.
Mantenho o que disse (quase tudo, vá. Se calhar teria votado n'Os Verdes).

(O tema política está encerrado no tasco, até que haja um golpe de estado, o Vítor Gaspar tenha uma apoplexia com a pressão de cumprir o défice ou o mestre Manuel João Vieira seja eleito Presidente da República.)

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

E algures num estado social e democrata...



Antes de pertencer ao governo (gamado à cara podre do Bitaites)

No facebook, após o discurso relativo às novas medidas de austeridade

sábado, 8 de setembro de 2012

Remember to look up at the stars and not down at your feet

Look Up at the Stars, Portugal! from Matthew Brown (Matty Brown) on Vimeo.

Mathew Brow é um contador de histórias, como o próprio se auto denomina. Depois do trabalho de edição do vídeo acima, é uma descrição para lá de certeira.



Ben Chasny não é um guitarrista típico. É muito mais. É melhor.
Depois de descobrir os Six Organs of Admittance esta semana e de ouvir toda a discografia, só me restou um momento fail (como é que nunca ouvi isto antes?!) e uma grande pena de não o poder ir ver o sr. Ben a tocar no Amplifest (60€?!!) com os Godspeed You black Emperor (que creio que até já tiveram Linda Martini a abrir os seus concertos. Vai-se a ver e isto está tudo ligado...).

Ah e adora Lisboa e Carlos Paredes

(Na grande maioria dos casos, têm que vir os de fora dizer e mostrar que é bom, para nos enchermos de cagança patriótica. É um pouco triste, mas pouco interessa para o caso, se no fim, descobrimos coisas como estas.)

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Random

- Estou a acabar as férias.
- Em vez de concessionarem o serviço de televisão pública, podiam começar por acabar com os salários milionários da administração a apresentadores, acho eu. E a RTP2 é capaz de ser o único canal em que existe realmente serviço público.
- Agora que o Javizinho vai para o Manchester, faz todo o sentido que as televisões não tenham comprado direitos de transmissão dos jogos.
- O Bitaites continua a ser, sem qualquer espanto, um dos melhores blogs portugueses.
- Estou a acabar as férias.
-Não me apetece voltar ao trabalho e a todo um ambiente stressante e deadlines e falar com gente estouvada, quando eu própria estou com a telha.
- Fui às Berlengas e vale bem a pena. Fiquei a saber que a corveta "estacionada na ilha" serve de transporte de férias para uma alta patente do Exército, escusando-se assim aos transtornos de uma viagem acidentada no barco dos turistas. É sempre bom saber para onde vão os meus impostos.
- O pão com chouriço do Sobreiro (Aldeia do José Franco) continua a ser o melhor do país.
- Vamos jogar com o Barcelona e o Porto com o PSG. Eu sei que é um sorteio, mas caramba que parece mesmo que houve mão do Pintinho na coisa...
- Vi um tubarão com duas cabeças e quatro olhos.  

Praia das Berlengas

Acho que é só..

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Misery




"...I know you'd rather see me gone 
Than to see me the way that I am 
But I am in the life anyway.."
 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Breves considerações



“(…) Eugénie – Oh, como eu gostaria de ver fluir esse licor!
SAINT-ANGE – isso é possível num simples vibrar de mão: observa como ele cresce à medida em que o agito! Tais movimentos denominam-se masturbação, e em termos de libertinagem, esta ação se chama bater punheta.
EUGÉNIE – Oh, minha cara amiga, deixa-me bater punheta com este belo membro!
DOLMANCÉ – Não aguento mais! Deixemo-la fazer, senhora…Esta ingenuidade me dá um tesão horrível!
SAINT-ANGE – Oponho-me a tanto furor. Sede sensato Dolmancé. O escoamento dessa semente, diminuindo a atividade dos vossos espíritos animais, abrandará o calor das vossas dissertações.
EUGÉNIE, tateando os testículos de Dolmancé – Estou muito zangada, minha cara, com a resistência que impões aos meus desejos!...E para que servem estas bolas? Como se chamam?
SAINT-ANGE- O termo técnico é colhões…testículos é o da arte. (…)”

A filosofia na Alcova - Marquês de Sade (Tradução Brasileira)

"Which of the following types of pain/punishment/discipline are acceptable to the Submissive?
  • Spanking
  • Paddling
  • Whipping
  • Caning
  • Biting
  • Nipple clamps
  • Genital clamps
  • Ice
  • Hot wax
  • Other types/methods of pain"
50 Shades of Grey - E L James


Há algo de muito triste, quando a iniciação ao sexo de jovens inocentes, é efetuada em modo questionário/contrato. Tanto poder educativo desperdiçado, caramba...

Regresso...

...em slow motion.