terça-feira, 25 de setembro de 2012

As pessoas não acreditam em mim, mas isto anda tudo ligado II





Não é pelas temperaturas negativas e/ou despressurização, é mesmo para impedir que ele entre.

(Chuck Norris com dobragens em espanhol é qualquer coisa de maravilhoso)

(É bem capaz de este tremendo disparate lhe ter custado votos decisivos. Obama, companheiro, podemos sempre contar com os idiotas!)

As pessoas não acreditam em mim, mas isto anda tudo ligado

A música criada por Rachmaninoff foi profundamente criticada e menosprezada à época, chegado a ser banida da União Soviética. Não é interessante, que tenha sido justamente ele a colaborar com Edison, surdo desde a infância, no aperfeiçoamento do fonógrafo, levando ao seu primeiro contrato de gravação?

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Just wondering

Ora suponhamos que o petiz que sofreu de violência doméstica de uma moça que diz que quando está numa relação é a "baler", tanto que lhe cortou a cara com a chave e lhe arrancou o piercing porque, e citando, "não gostava", se este petiz, dizia eu, fosse uma mulher e se a moça que diz que é DJ, mas faz uma perninha como Hannibal, fosse um homem e se fosse a mulher que se visse confrontada com um face to face com o agressor..as pessoas iriam continuar a achar piada?

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Comichões Políticas

As pessoas gritam nas ruas que o Sócrates se devia demitir, que o governo tem que cair e a crise é do piorio e que o povinho é que paga.

Eu, votaria pela terceira vez no Sócrates.

A crise não é de agora, existe desde o 25 de Abril e o FMI já nos fez uma visita na década de 80. Somos um país derrotista de tristes coitados, que culpa insistentemente governos que foram colocados no poleiro pela sua mão. Somos um país consumista, que acha que o que é bom é o que veio de fora, que não sabe poupar nem viver com o que pode ter, que prefere mostrar que tem e viver de dívidas, que em vez de arregaçar as mangas e agarrar o trabalho prefere o emprego que não existe, porque preferimos fechar os olhos ao que era feito no governo, ao que era feito com os nossos impostos, desde que houvesse futebol, alguém pior que nós ou até nos meterem a mão no bolso, porque permitimos tachos e imprestáveis na função pública que mancharam (e mancham) o sector, porque permitimos que um Primeiro Ministro que não fez absolutamente nada pelo país, que todos queriam que fosse deposto, nos representasse como Presidente da República por duas vezes e que em vez de nos representar e apoiar, prefere aumentar o desconforto dos investidores estrangeiros.
Por outro lado nunca houve tanto combate à evasão fiscal, nunca houve tanto investimento na investigação, nunca se desburocratizou tanto os serviços públicos, nunca ninguém tinha tido coragem de exigir do Governo o mesmo esforço que exigiu ao resto da população (bem que o Alberto João tentou o contrário...).
A situação é simples: as dívidas foram feitas, encheram os bolsos com fartura, agora, alguém tem que pagar. Calhou ao Sócrates arranjar as moedinhas que pode e personificar o "costas-largas" de múltiplos governos que não querem assumir a responsabilidade pela situação actual. Votaria novamente no Sócrates, porque quando seria tão mais fácil desistir, continua a assumir a função, porque o Passos Coelho é um populista de trazer por casa, que diz que faz isto e aquilo mas que na hora do vamos a ver, não é bem assim, porque o Paulo Portas já lá esteve e foi o resultado que se viu, porque não resta mais ninguém que assuma para si a função de levantar um país na bancarrota, custe o que custar.

Algures no ano passado, escrevi isto.
Mantenho o que disse (quase tudo, vá. Se calhar teria votado n'Os Verdes).

(O tema política está encerrado no tasco, até que haja um golpe de estado, o Vítor Gaspar tenha uma apoplexia com a pressão de cumprir o défice ou o mestre Manuel João Vieira seja eleito Presidente da República.)

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

E algures num estado social e democrata...



Antes de pertencer ao governo (gamado à cara podre do Bitaites)

No facebook, após o discurso relativo às novas medidas de austeridade

sábado, 8 de setembro de 2012

Remember to look up at the stars and not down at your feet

Look Up at the Stars, Portugal! from Matthew Brown (Matty Brown) on Vimeo.

Mathew Brow é um contador de histórias, como o próprio se auto denomina. Depois do trabalho de edição do vídeo acima, é uma descrição para lá de certeira.



Ben Chasny não é um guitarrista típico. É muito mais. É melhor.
Depois de descobrir os Six Organs of Admittance esta semana e de ouvir toda a discografia, só me restou um momento fail (como é que nunca ouvi isto antes?!) e uma grande pena de não o poder ir ver o sr. Ben a tocar no Amplifest (60€?!!) com os Godspeed You black Emperor (que creio que até já tiveram Linda Martini a abrir os seus concertos. Vai-se a ver e isto está tudo ligado...).

Ah e adora Lisboa e Carlos Paredes

(Na grande maioria dos casos, têm que vir os de fora dizer e mostrar que é bom, para nos enchermos de cagança patriótica. É um pouco triste, mas pouco interessa para o caso, se no fim, descobrimos coisas como estas.)