terça-feira, 30 de outubro de 2012

Missiva ao Meliante

Caríssimo meliante,

Já sabemos que as coisas estão difíceis e nunca se sabe se o papel largado para um banco, é na verdade uma raspadinha premiada.Agora, escancarar-me a porta do veículo e não levar nada é um pouco de mais. O que é que o meu rádio laranja e que só devolve "Error..Error" há pelo menos um ano, é a menos que os outros?! Tenho também uns estofos grafite bem catitas, que não mereciam ser descartados levianamente e um motor que é uma máquina, que já não se fazem coisas assim e quem o diz é o Yiru com o aval do Sr. Quim da oficina lá do bairro, que são pessoas entendidas no assunto. O meu Opel Corsa de 95 é um clássico, está a perceber?!!!
Agora tenho que ir ao bate-chapas só porque um meliante decidiu ser mete-nojo e com mania que é fino.

Éme Ponto

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Coraticum



"Sousa Mendes, in his act of disobedience, conducted an heroic operation described by the Holocaust historian Yehuda Bauer as "perhaps the largest rescue action by a single individual during the Holocaust." In a handful of days in the spring of 1940, Sousa Mendes saved an estimated 30,000 lives.
Most of the survivors never knew that someone had stood up to protect them.

The ripple effect is amazing: these refugees and their children have changed the world in the fields of architecture, poetry, scientific research, fashion design, publishing, information technology -- you name it! The rock band Huey Lewis and the News exists because Huey's mother, from Poland, was rescued by Sousa Mendes. The children's character Curious George exists because H. A. Rey and Margret Rey, from Germany, were rescued by Sousa Mendes. All paintings by Salvador Dali created past 1940 exist because Dali, a Spaniard who was on Franco's enemy list, was rescued by Sousa Mendes."
aqui por Louis - Philippe Mendes, neto de Aristides Sousa Mendes 

A coragem ou o altruísmo não se mede pelo nº de pessoas salvas, mas creio que é importante referir que Aristides de Sousa Mendes salvou mais pessoas que Schindler e que até à hora da sua morte, foi ostracizado no seu próprio país, por se ter mantido fiel aos seus valores e ideais. Só no governo de Mário Soares, em 1986, foram pedidas desculpas públicas à família do diplomata e efetuadas as homenagens merecidas. 
Desde 1966, repito 1966, que o nome de Aristides Sousa Mendes é detentor do título Justos entre as Nações, atribuída pelo Museu do Holocauto em Israel, como reconhecimento a todos os não Judeus que salvaram vidas de Judeus perseguidos pelo regime Nazi.
Ironicamente, creio que a maioria dos portugueses só ouviu o nome dele n'Os Grandes Portugueses (ou lá como é que se chamava), sendo o vencedor António de Oliveira Salazar. O tal que condenou uma família inteira a emigrar para fora do seu país, por se manter fiel ao que acreditava,  a família que se lixou para negócios de volfrâmio e relações políticas e soube distinguir o que era importante.

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Aaaaahhhh as alegrias de se ser subalterno...

Chefe- Éme, preciso que envies estes dados e coloques fulano em cópia.
Éme- Fulano?! Ok.
(1 hora depois)
Chefe- Eu não te disse para colocar fulano em cópia!!!
Éme - ($%#$%#$&%#%/&"$###!!!!) Ok.


Utilizar palavras de significado dúbio no trabalho, é uma ferramenta de sobrevivência essencial.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Gap

Não sei qual é a opinião dos adolescentes de hoje, relativamente à leitura. Os da minha família respondem-me categoricamente que não gostam de ler e que eu sou uma pessoa doente- por ter duas paredes carregadas de livros e mais uns quantos no sotão enfaixados que nem múmias- que ler é uma perda de tempo e que gasto fortunas em papel, quando existem gadgets "ma-ra-vi-lho-sos".
É certo que os Planos de Leitura do Ministério de Educação não são empolgantes (por exemplo, nos Estados Unidos, "A vida de Pi" é de leitura obrigatória e nós por cá temos a Barca do Inferno, com peças de teatro incluídas.), mas há bibliotecas, caramba.
Quantos destes jovens-que-são-só-cabeça-e-pouco-neurónio saberão ou quererão saber quem é o Guardador de Rebanhos, quem escreveu o anúncio "Primeiro estranha-se, depois entranha-se", quem escreveu livros juvenis, só porque achava que os existentes infantilizavam demasiado esta classe etária e inventou florestas com cavaleiros nórdicos e duendes?
Quantos destes jovens saberão antever a perfeição de uma obra lendo o primeiro parágrafo e perceber que valeu a pena o rol de Aurelianos, só pelas borboletas amarelas?

Estas coisas apoquentam-me.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Faltam 4 meses, menos uns dias..





(e o vídeo ainda tem descrição à Chuck Norris. O que mais pode uma pessoa querer?)

sábado, 6 de outubro de 2012